V RPCS e II SBSA discutem uso do solo e práticas sustentáveis nas regiões de arenito

V RPCS e II SBSA discutem uso do solo e práticas sustentáveis nas regiões de arenito

Eventos serão realizados em maio de 2017, em Maringá; objetivo é mostrar resultados de pesquisa e divulgação de novas tecnologias

Os principais problemas relacionados aos solos paranaenses, em especial aos arenosos, serão debatidos durante a V Reunião Paranaense de Ciência do Solo (RPCS) e II Simpósio Brasileiro de Solos Arenosos (SBSA), que serão realizados simultaneamente entre os dias 23 e 25 de maio de 2017, no Excellence Centro de Eventos em Maringá (PR). Os arenitos da formação Caiuá,no noroeste do estado,ocupam 16% (3,2 milhões de hectares) da área total do Paraná, que é de 20 milhões de hectares -considerada a mais importante região pecuária paranaense e bastante significativa para produção de mandioca, citros e cana-de-açúcar.

 Com o tema “Solos do arenito: usos, desafios e sustentabilidade”, o evento propõesoluções para esta região paranaense e demais regiões brasileiras, tendo em vista que ao utilizar práticas adequadas e sustentáveis, esses solos podem se tornar produtivos e economicamente viáveis.As principais classes de solo encontradas na região de abrangência deste material de origem são: Latossolos Vermelho eutróficos e distróficos, Nitossolos Vermelhos eutroférricos, Argissolos Vermelho eutróficos e distróficos e NeossolosQuartzarênicos, sendo as duas últimas classes as mais complexas de manejo e conservação.

De acordo com o presidente do evento, professor Marcelo Augusto Batista, os solos arenosos têm sofrido bastante com o uso e manejo inadequado, apesar de serem conhecidas várias técnicas agronômicas que consigam proporcionar produção e conservação do solo ao mesmo tempo. “A erosão é facilmente observada em áreas de solos arenosos. Desta forma, um dos principais objetivos do evento é mostrar as experiências que deram certo a fim de propagar este conhecimento, melhorando a qualidade do solo e proporcionando sustentabilidade do sistema”, afirma Batista.

Durante o evento, serão apresentados resultados de pesquisa e divulgação de novas tecnologias relacionadas à conservação do solo arenoso. Estão agendadas 18 palestras, 4 visitas técnicas e 4 minicursos. A expectativa é que sejam apresentados pelo menos 500 resumos. São esperados cerca de 700 participantes entre acadêmicos de graduação e pós-graduação, técnicos de nível superior e pesquisadores do solo. Terá espaço também para a participação de produtores rurais.

O evento é uma promoção do Núcleo Estadual Paraná da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS – NEPAR) e será realizado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Cocamar Cooperativa Agroindustrial, contando com a parceria do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), entre outros. Os eventos contarão com importante apoio da Rede de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

Share this post